sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Bin Laden e as torres do império de Gaddafi




Agora Bin Laden é o homem da vez. Quase 10 anos após o atentado das torres gêmeas, Bin Laden teria saído, ou a partir de seu esconderijo, teria provocado a revolução que ocorre na Líbia. É impressionante a criatividade que Gaddafi tem.

A organização de Bin Laden (Al-Qaeda) teria influenciado as “crianças” líbias a protestarem contra o governo de Gaddafi. “pais, levem seus crianças pra casa”, disse o ditador. Gaddafi disse ainda que a violência dos manifestantes anti-governo se deve também pelo uso excessivo de drogas. As drogas teriam sido consumidas como comprimidos alucinógenos misturados no café e no leite, “como o Nescafé", afirma Gaddafi. Só faltou ele dizer que na mamadeira batido com banana também!

Pode até ser que Al-Qaeda esteja a favor da revolução, assim como a maior parte do mundo, mas participar ou instruir a revolução já é demais. Os motivos que levaram à revolução na Líbia são bem semelhantes aos motivos da Tunísia, do Egito, Yemen, Bahrein... Ah! Vale lembrar que até o ex vice-presidente do Egito Omar Suleiman teria mencionado a Al-Qaeda. Falamos sobre isso aqui.

Uma coisa, entretanto, é certa, precisamos avisar os desastrados da Casa Branca, vai que alguém esbarra com Bin Laden por ai!

Fim está próximo

Enquanto isso, Gaddafi vai perdendo chão. Na Líbia, os opositores conquistaram as cidades aos leste e ao oeste. Desse modo, o ditador está concentrado na capital Trípoli, centro do país. Fora da Líbia, a suíça congela seus bens. E na Jordânia, os criativos da Kharabeesh fazem piada. Vejam as mais novas animações, agora de Gaddafi (em inglês).






quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Últimas notícias sobre a Líbia


- Conselho de países árabes faz apelo a Gaddafi
- Liga Árabe suspende participação da Líbia em suas reuniões
- Jornais internacionais denunciam repressão "sangrenta" na Líbia
- Gaddafi promete lutar até "última gota de sangue"
- Alemanha pede ao Conselho de Segurança da ONU que aja rápido na Líbia
- Human Rights Watch pede resposta mais forte


Enquanto tudo isso acontece, a ONU marca reuniões!

É um completo desvario! Pensar que as pessoas estão morrendo, naquilo que podemos chamar de crime contra a humanidade, e a ONU ainda precisa fazer uma reunião para saber o que fazer!

Já existe um consenso mundial de que Gaddafi está agindo descontroladamente e assassinando sem precedentes civis líbios numa demonstração de completo desequilíbrio mental. Não vejo porque os países árabes vizinhos não tomam alguma atitude, já que a ONU, responsável por fazê-la, ainda se prende a institutos burocráticos.

Os números oficiais mencionam 400 mortos, no entanto este número é surpreendentemente maior podendo chegar, ou ultrapassar 10.000 mil! O médico francês Gerard Buffett, de 60 anos, contou que, no hospital em que trabalhava, em Benghazi, viu mais de “2 mil pessoas mortas”. As pessoas estão desesperadas, há atiradores de elite por todos os lados. Gaddafi contratou mercenários estrangeiros, os quais estão devidamente equipados, armados e instruídos a matar.

Apesar da dificuldade na divulgação de vídeos e imagens dos conflitos, o vídeo abaixo mostra um pouco do que está acontecendo. Não tem boa qualidade, se é que isso é necessário!

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Líbia: Al-Gaddafi, um ditador perturbado



Eu não sei que tipo de droga esse cara (Al-Gaddafi) consome, mas deve ser algo muito forte. Forte o suficiente para destruir todos os seus neurônios e a sua sanidade mental.

Alguns dizem que ele possui um perfil “exuberante”. Eu prefiro dizer que ele é um completo maluco.

Ontem, numa “aparição” de 22 segundos na Tv estatal, o ditador líbio proferiu, de dentro de uma van e segurando um guarda-chuva preto, as seguintes palavras:


Fonte: Al Jazeera.

"Eu queria dizer algo para os jovens na Praça Verde (em Trípoli), gostaria de ficar até tarde com eles, mas começou a chover."

"Estou em Trípoli e não na Venezuela. Não acreditem nos canais pertencentes aos cães vadios".

E?

Nada. Não falou absolutamente mais nada. Nada sobre os protestos, sobre a revolução, sobre os civis brutalmente assassinados (com armas de guerra).

Aos poucos, militares, policiais, juristas e até alguns governistas estão deixando seus cargos e renunciando para se unirem aos manifestantes pró-democracia. Há notícias, inclusive, de que dois pilotos de aviões caça tenham desertaram por não concordarem em abrir fogo contra os manifestantes.

O fim de Al-Gaddafi é certo e não deve demorar. É pena que para isso centenas de civis inocentes tiveram suas vidas tiradas. Penso que se tivéssemos um órgão de proteção aos Direitos Humanos competente nada disso aconteceria.

Enquanto isso a ONU: "repudiamos os ataques", "condenamos a violência", "isso é inaceitável", "pedimos que parem imediatamente"... 

Prezada ONU, palavras não salvam vidas.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Com aviões caça, Gaddafi ordena ataque contra manifestantes pró-democracia na Líbia

Fonte: Al-Jazeera.

Manifestantes pró-democracia na Líbia tomaram várias cidades, incluindo Benghazi e al-Zawiya. Como resposta, a Força Aérea do governo corrupto, opressor e agora assassino, está usando aviões caças para matar os manifestantes.

Os manifestantes à favor do atual Governo estão usando armas letais contra os manifestantes pró-democracia. Em Tripoli (capital), os manifestantes pró atearam fogo na sede da estação de televisão estatal.

Existem relatos de que as forças de segurança mataram dezenas de pessoas na cidade de Benghazi, em apenas algumas horas. A Federação Internacional dos Direitos Humanos afirma que pelo menos 400 pessoas foram mortas até agora.

E eu pergunto: Onde estão os órgãos de defesa dos direitos humanos?

Faz-me rir: O filho de Al-Gaddafi diz que o cenário da Tunísia e do Egito não irá ocorrer na Líbia. Alguém pode, por favor, dizer pra ele: JÁ ERA!


Líbia: Mais de 233 mortos em apenas quatro dias



Um genocídio! É assim que o governo do atual Presidente da Líbia Muammar Abu Minyar al-Gaddafi tenta reprimir o povo que protesta nas ruas contra a ditadura e o regime político de mais de 40 anos.

Semelhante ao que aconteceu no Egito, o Governo de Al-Gaddafi desativou os sinais de internet na tentativa de impedir a comunicação entre os civis e coibir a propagação das imagens dos confrontos.

Ontem o filho de Al-Gaddafi foi à TV dizendo que a população tem duas escolhas: sentar para conversar ou morrer. Como não há possibilidade de conversar com um governo corrupto e opressor os manifestantes tentam se sustentar na tentativa de derrubar o atual sistema. Enquanto isso pessoas são covardemente assassinadas. Somam-se mais de 233 mortos em apenas quatro dias de confrontos. Só hoje foram mais de 60 mortos.




domingo, 20 de fevereiro de 2011

ONU - Organização das Nações Unidas ou OEU - Organização dos Estados Unidos?



Porque chamar Organização das Nações Unidas (ONU) enquanto que o correto seria Organização dos Estados Unidos (OEU)?

É assim que mais uma vez Estados Unidos violenta descaradamente e inescrupulosamente o direito dos palestinos vetando um projeto de resolução proposto pelos países árabes no Conselho de Segurança da ONU, em que condena a construção de assentamentos israelenses em territórios palestinos.

O que dizer de um país, único diga-se de passagem, à vetar uma proposta de tamanha importância para o povo palestino? Nada mais repugnante e desprezível.

A ONU, por sua vez, mais uma vez demonstra o quão inexpressiva é. Na verdade, com essa conduta não há o que pensar a não ser na Organização das Nações Unidas como um blefe. Como já tratado aqui neste blog, basta um único veto por parte dos membros permanentes (Estados Unidos, União Soviética, Grã-Bretanha, França e China) para anular qualquer proposta ou projeto. Estados Unidos foi o único a votar contra. Com isso, ele prejudica o processo de paz, humilha ainda mais o povo palestino, contribui para a disseminação da violência, além de ir contra os princípios da ONU cujo objetivo seria, entre outros, manter a paz e a segurança mundial.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Após a queda de Mubarak a luta continua no Egito

Mohamed Hussein Tantawi e Robert Gates
Fonte: Wikipédia

Os egípcios venceram uma grande batalha com a queda de Hosni Mubarak, no entanto a guerra ainda não acabou. Suspender a constituição e dissolver o parlamento não é dez por cento das reivindicações feitas pela sociedade. Aproveito para apresentar algumas delas:

  • o fim imediato do estado de emergência;
  • libertação imediata de todos os prisioneiros políticos;
  • criação de um conselho interino coletivo de governo;
  • formação de um governo de transição que inclua todas as tendências nacionalistas independentes para organização e supervisão de eleições livres e limpas;
  • formação de um grupo de trabalho para redigir proposta de nova constituição democrática, a ser legitimada por referendum;
  • fim de todas as restrições à constituição de partidos políticos;
  • liberdade de imprensa;
  • liberdade para formar sindicatos e organizações não governamentais, sem terem de ser aprovados pelo governo; e,
  • abolição de todas as cortes militares.

A vitória com a renúncia de Mubarak de fato encheu de orgulho o povo egípcio. Estão sendo vistos pelo mundo como exemplo de luta e de coragem. Entretanto, é preciso ter calma e cautela. Dissolver trinta anos, ou mais, de um sistema corrupto, que ainda dá provas de estar impregnado em todos os cantos do país, não está sendo fácil.
.
Mubarak saiu, mas a comissão criada por ele mesmo, que inclui o primeiro-ministro Ahmed Shafiq, para realizar a tal “transição pacífica e ordeira à democracia” ainda permanece. Além disso, o líder do golpe militar, ex-Ministro da Defesa e que Preside interinamente o Egito, Mohammed Hussein Tantawi (75 anos) era, diga-se de passagem, fiel escudeiro de Mubarak (tendo sido, inclusive, considerado carinhosamente como “poodle” do Mubarak, em documento publicado pelo wikilieaks) e grande amigo de Robert Gates (atual Secretário de Defesa dos Estados Unidos). Com esta visão, o governo de Obama juntamente com seus interesses e conveniências poderia dizer: “entre mortos e feridos salvaram-se todos?”
.
Analisando a situação por esse prisma fica difícil crer que todas as reivindicações feitas serão atendidas prontamente. É difícil haver confiança em pessoas que estiveram tão diretamente ligadas ao Governo de Mubarak, fazendo parte e sustentando o sistema. Por isso, mais do que nunca, é preciso haver imposição. Os egípcios precisam ter vigilância e continuar impondo suas reivindicações.
.
Como dissemos em outros momentos, a conquista da democracia é gradativa. Para tanto, é preciso presença, participação da sociedade, luta e voz, sendo que esta última o Egito já tem!


sábado, 12 de fevereiro de 2011

Homenagem ao Egito pelo seu primeiro dia de liberdade


Egito é tudo isso e muito mais. O povo egípcio deve se orgulhar dessa conquista sempre. É por causa do povo egípcio que o país resistiu todo esse tempo de ditadura e opressão.

Egípcios, vocês são exemplo de luta, bravura, determinação e amor à pátria. Minha homenagem a todos vocês e principalmente àqueles que se foram, neste e em tantos outros movimentos pró-democracia. Brava gente egípcia!! Alef mabrouk!!!



sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Revolução egípcia: no 18º dia Mubarak renuncia

Mubarak renunciou!!!! Mubarak steps down!!!!


Neste momento, sem palavras.


Allahu akbar, Allahu akbar!



Revolta e indignação egípcia, Mubarak faz jogo e não renuncia

 
Fonte: Al Jazeera.
 
NÃO! Definitivamente NÃO! Mubarak não renunciou e provocou um delírio geral entre os egípcios. A revolta é tamanha que hoje as pessoas se reuniram (em milhões) na Praça Tahrir, nas principais representações governamentais, incluindo o palácio do Governo, no prédio da principal Tv estatal entre tantos outros pontos.

Mubarak parece estar brincando com a coragem e determinação das pessoas, e ao que parece com os ânimos dos Estados Unidos também, já que Barack Obama fez papel de bobo ontem ao anunciar a tal mudança esperada e até então promovida pelo povo egípcio. “É isso que dá se meter onde não é chamado!”

Logo após a declaração de Mubarak, o vice-presidente Omar Suleiman fez também sua declaração com a mesma ladainha de antes e sugerindo que as pessoas voltassem para casa. “Alguém pode, por favor, dizer pra ele que isso não é uma colônia de férias!”

A situação é tão melindrosa que o Governo agindo assim obriga as pessoas a estarem preparadas pra tudo, inclusive para o pior. Suleiman, em uma entrevista, mencionou que integrantes da Al Qaeda haviam fugido. “Ele por acaso quer sugerir que poderá haver algum atentado?” Esse governo opressor já deu provas de que é capaz de tudo, inclusive de promover um atentado contra os manifestantes, contra os militares, tudo para provocar um caos.

O que mais me irrita é o fato de que Hosni Mubarak não tem outra saída que não seja renunciar, e mesmo assim ele ainda encontra força e disposição, no alto dos seus 82 anos e com aparência totalmente caída, para “cozinhar” as pessoas. Penso que ele quer levar o Egito pro buraco junto com ele, já que a economia despencou e a pressão externa tem se tornado cada vez mais sufocante. Há rumores de que Mubarak não se encontra no Egito e que teria seguido para os Emirados Árabes. Por isso, podemos concluir que a declaração feita por ele ontem já havia sido gravada, como todas são realmente.

E por falar em pressão externa, Estados Unidos (como sempre se metendo onde não é chamado) enviou semana passada navios de guerra para o Egito com cerca de 800 soldados e 40 aviões e helicópteros. O Governo americano diz que esta medida visa, tão somente, promover a segurança de americanos que residem no Egito e que porventura pretendem deixar o país. Enviou seu arsenal pelo mar mediterrâneo em direção ao canal do Suez. “Quem será que eles ainda enganam?”

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Últimas notícias sobre Egito: Renúncia de Mubarak?


A Tv Al Jazeera informa: Talvez Mubarak renuncie!!!!!
Na Praça Tahrir, os manifestantes aguardam ansiosamente pela declaração de Hosni Mubarak que vai ao ar daqui a pouco.


Fonte: Al Jazeera.

Milhões de pessoas estão nas ruas em todas as cidades do Egito. As expectativas são as melhores, as pessoas dançam, cantam. São famílias inteiras comemorando a possibilidade de terem conquistando com muito sofrimento, a liberdade e a democracia. A felicidade está reinando nesse momento. Mas com certeza nada será comparado ao momento da renúncia. Assim esperamos!

É com essa expectativa que divulgo um vídeo impactante e emocionante sobre a história da ditadura no Egito. Tenho visto que muitas pessoas perguntam na internet o que está acontecendo com o Egito. Esse vídeo, apesar de estar em inglês, expressa claramente como tudo aconteceu. O que eu posso afirmar é que não é de agora que o povo egípcio luta. A luta é antiga. O vídeo mostra, num primeiro momento, como era o regime antes da revolução e depois mostra o processo da revolução, a crise, as perdas e os ganhos.

Vídeo sobre a revolta do povo egípcio

video

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Egito: 16º dia de protestos

Incansáveis e milhares de manifestantes egípcios se concentraram na Praça Tahrir em seu 16º dia de protestos. Hoje seguiram também para a sede do parlamento e para sede do Governo. Houveram confrontos no sul do Egito que infelizmente resultou em mortes. Apesar de tudo isso, Hosni Mubarak disse que não deixa o poder.

Fonte: Al Jazeera

Está marcada para a próxima sexta-feira, dia 11.02.2011, uma nova mega manifestação. Certamente milhões de pessoas se reunirão novamente na Praça Tahrir. É provável que pessoas de outras cidades como Alexandria, Mansoura, Suez, entre outras, sigam para Cairo.

Enquanto isso os criativos jordanianos do Kharabeesh inspirados pelo momento, elevam ainda mais o poder de criação. Vejam o terceiro vídeo da série "Mubarak".

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Eleições diretas no Egito: votam Estados Unidos e Israel


A conversa fiada que se tem ouvido muito nos últimos dias é a de que os Estados Unidos, tanto pela voz de Barack Obama como de Hillary Clinton ou de seus assessores "aconselham" uma transição pacífica e democrática para o Egito neste momento de intensos protestos. Com essa declaração que não deixa nada claro pra ninguém, Estados Unidos pensa que está satisfazendo aqueles (Israel...) que dele esperam alguma coisa. No mundo árabe, cabe registrar, só conseguiram mais inimigos!

Assim como já falamos aqui sobre as corriqueiras interferências norte americanas sobre os países do Oriente Médio, talvez o Egito seja, espera-se que com a revolução não mais, o país mais amistoso e hospitaleiro por recepcionar as estratégias e manobras do governo americano, satisfazendo suas necessidades econômicas e políticas e ao mesmo tempo estratégicas para o regime sionista de Israel.

As referidas "interferências" deixaram de ser ocultas e estão mais do que nunca explícitas para quem quiser ver e ouvir. Mesmo não sendo uma novidade, tudo isso provocou aborrecimento aos egípcios, já que, Barack Obama, apesar de falar diariamente sobre a situação do Egito, inclusive mais que o próprio Hosni Mubarak, não é Presidente do Egito e por isso não faz sentido algum enviar correspondentes, ou diplomatas, ou quem quer que seja para participar ou interferir das negociações políticas com os manifestantes e oposicionistas do atual Governo egípcio.

Bem, Estados Unidos já deixou claro que não está preocupado com a situação da população egípcia e muito menos com a segurança dos manifestantes contrários ao Governo, mas com o desenrolar dessa história. Na intenção de preservar os acordos (Camp David) feitos com Egito e que ao mesmo tempo satisfazem Israel, Estados Unidos tratou logo de colocar a mão na massa.

Aproveitando o momento, essa semana foi publicado pelo Wikileaks um novo documento da Embaixada dos Estados Unidos em Tel Aviv, datada de 29 de agosto de 2008, afirmando que Israel "está mais confortável com a perspectiva de Suleiman", já que este já havia feito diversas visitas oficiais ao país e teria atuado como mediador do conflito com os palestinos. O documento diz ainda que um dos conselheiros de Barack Obama, David Hacham, teria afirmado que a delegação israelense estava chocada com a "aparência idosa de Mubarak e com sua voz cansada". "Hacham notou que os israelenses acreditam que Suleiman deve servir ao menos como presidente interino caso Mubarak morra ou fique incapacitado".

Daí eu pergunto: O Egito não é uma República Democrática cujo Presidente é eleito pelo seu povo por voto direto? Então porque é que Estados Unidos e Israel trocam figurinhas sobre as suas preferências e expectativas políticas no Egito?

Resumo: Omar Suleiman "surpreendentemente"  foi nomeado vice-presidente e como é certo que Hosni Mubarak deixe o poder, seu vice corre o risco de ocupar a vaga presidencial. O que eles não contam é com o furor e a determinação dos manifestantes que agora gritam: NO MUBARAK, NO SULEIMAN!

Egito: 15º dia de protestos, só Mubarak não ouviu ainda


Hosni Mubarak é surpreendente! O Presidente do Egito insiste em permanecer no poder. As manifestações ainda continuam na Praça Tahrir completando hoje quinze dias de protestos.

Fonte: Al Jazeera

Fonte: Al Jazeera

As Tvs Estatais não mostram os protestos que estão sendo realizados em várias cidades do Egito. Pelo contrário, estão voltando a transmitir a programação normal como se tudo já tivesse sido resolvido. Conseguiram reunir os partidos políticos de oposição para as discussões sobre as mudanças necessárias, que no meu entendimento é completamente incabível, uma vez que, os protestos desde o início tinham como  objetivo tirar Mubarak do poder. Para mim, abrir as portas para discussão é trair aqueles que estão dormindo na Praça Tahrir, que ainda gritam pela saída de Mubarak e principalmente trair aqueles que morreram pela causa.

O movimento foi iniciado pelos jovens e os partidos políticos de oposição se aproveitaram da situação para finalmente serem ouvidos e debateram sobre as reforças que julgam necessárias. Penso que o objetivo inicial deva ser alcançado para, somente após, ser aberta qualquer discussão sobre as reformas que são necessárias e urgentes.

É claro que o Egito avançou. É certo também que os protestos marcaram e continuam marcando a história do país e que nunca mais será como antes. Podemos dizer que as pessoas "quebraram o gelo" da ditadura, perceberam que possuem voz e que essa voz precisa e pode ser ouvida.

Apesar de tudo estou com "os da Praça". Estou com o egípcio que sabe o que quer. Enquanto isso, Hosni Mubarak segue com problema de audição, como mostra a animação abaixo. Será que é por isso que ele vai para Alamenha se submeter a longos e criteriosos exames de saúde?



domingo, 6 de fevereiro de 2011

Polícia egípcia: assassinos que trabalham para Hosni Mubarak

Sempre foi assim. A polícia no Egito nunca fez a segurança das pessoas, mas do Governo. Por isso, atirar primeiro e perguntar depois sempre foi a forma com que os policiais assassinos de Mubarak trabalham. Foram treinados pra isso!

As imagens do vídeo abaixo foram feitas dias atrás por ocasião dos protestos realizados no país e mostra a ação de uma polícia corrupta, opressora, desumana, covarde, espelho de seu atual Presidente. Mostra um jovem corajoso, que lutava por seus direitos e não teve medo de enfrentar o perigo. Essa foi uma das vozes que se fez ser ouvida, que gritava por justiça e foi calada da maneira mais covarde que já vi.  

video

sábado, 5 de fevereiro de 2011

10 maneiras para se tornar Presidente por 30 anos ininterruptos


É impressionante a relutância de Hosni Mubarak para permanecer no poder. São diversas manobras e estratégias. Então, pensando nisso resolvi tentar responder a seguinte pergunta: "Quais são as dez maneiras para se tornar Presidente de um mesmo país por trinta anos ininterruptos?"

Sem delongas, são elas:

1º - Seja um vice-presidente. Com sorte o Presidente em exercício morrerá, e, claro, não se esqueça de no dia de sua posse prometer que ficará no poder apenas por este mandato;

2º - Domine todas as emissoras nacionais de TV e as forças de segurança do país;

3º - Em seu plano de Governo, estabeleça diretrizes como: suborno, repressão, extorsão, nepotismo, peculato, entre outros.

4º - Tenha 80% de congressistas governistas e nunca permita a expansão de partidos políticos de oposição;

5º - Ignore a Constituição Federal e, principalmente, não mexa nela;

6º - Nunca nomeie um vice-presidente;

7º - Faça acordos internacionais com países que possam pagá-lo por isso e que tenham influência mundial;

8º - Ignore os apelos do povo sobre a falta de emprego, saúde, educação mostrando nas Tvs estatais algumas de suas ínfimas ações realizadas;

9º - Em uma "improvável" mega manifestação anti-governo, ignore totalmente os apelos dos oposicionistas, dos países que pedem pela sua saída e só ai eleja um vice-presidente;

10º - E, por fim, nunca, nunca desista. Em caso de pressão interna e externa nunca deixe o poder. Diga que será só por apenas mais alguns meses e que não irá candidatar-se novamente. Nem você e nem o seu filho, claro!





Finalizo com a frase de Lord Acton que afirmou que "O poder tende a corromper - e o poder absoluto corrompe absolutamente".

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Egito: Dia da despedida

Uma grande festa está sendo compartilhada por mais de 5 milhões de pessoas em todo o Egito. Muçulmanos e cristãos cantam, tocam e celebram o dia de hoje. Seguindo pelo 11º dia de protestos, os manifestantes estão mais firmes e decididos do que nunca. Pena que não dá para postar o som, pois o grito e o som das pessoas nas ruas do Cairo é música para os ouvidos.

Vejam imagens do dia:





A Tv estatal, por outro lado, ainda tenta persuadir as pessoas transmitindo imagens de um Egito calmo e tranquilo.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

مصر, Egypt, Egito: Eu apoio você, a paz, a liberdade

Não sei você, mas esse é um dos vídeos mais bonitos que já vi. Representa gratuitamente a solidariedade, o desejo por justiça, representa HUMANIDADE.

EGITO, EU APOIO VOCÊ, EU APOIO A PAZ, EU APOIO A LIBERDADE!

Vídeo mostra o perfil do regime político de Hosni Mubarak


Para aqueles que ainda não entenderam o motivo pelo qual Hosni Mubarak bloqueou o sinal de celular e de internet, além de estar, ainda, agredindo jornalistas, com a intenção de esconder do mundo atrocidades como a que está no vídeo adiante, vai aqui uma demonstração. O vídeo mostra um carro da polícia que em alta velocidade avança diante das pessoas na intenção de atropelá-las.

Agora que a internet voltou, os egípcios ativistas contra o governo ditador de Hosni Mubarak estão conseguindo publicar fotos e vídeos registrados e gravados nos últimos dias. Diversos vídeos mostram abuso e violência por parte da polícia contra os manifestantes.

Mais uma prova do regime ditatorial imposto aos egípcios e da onda de violência promovida gratuitamente e intencionalmente pela polícia. Acredite, este é o retrato fiel do regime político de Mubarak. Chega de violência! Fora Mubarak!


video

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Mubarak disse que fica e solta os cachorros

Contrariando os ativistas que pedem pela sua saída, Hosni Mubarak diz que fica no poder até as próximas eleições (em setembro) quando irá definitivamente deixar a presidência. Usando de argumentos emocionais o ditador conseguiu dobrar algumas pessoas que se sentiram satisfeitas com sua declaração e promessas.

O que os melancólicos não sabiam é que o ditador conhece mais do que ninguém o povo egípcio, afinal de contas são 30 anos no poder. Numa estratégia armada, o dito cujo conseguiu gerar um conflito entre os manifestantes pró e contra fazendo com que se enfrentassem.

No dia hoje milhares de pessoas a favor de seu governo se dirigiram contra os ativistas que protestavam na Praça Tahrir. Invadiram a Praça Tahrir e atacaram os manifestantes que ali se encontraram. Foram incentivados por policiais a paisanos e partidários corruptos, os quais encorajavam cada vez mais os civis inocentes a atacar os manifestantes opositores também inocentes.

Situações curiosas aconteceram como, por exemplo, a posição do exército. Na verdade desde o início a posição do exército é duvidosa. Hoje o comandante do exercito pediu pelo fim dos protestos alegando que as solicitações foram atendidas e que não há mais nada a ser feito. Só não entendi quando ele disse "ATENDIDAS". O povo quer a saída de Mubarak e não a sua promessa de saída. Como é que antes o comandante do exército disse que os protestos eram legítimos e agora resolve dizer que acabou? O protesto é do povo ou do exército? O protesto não deixa de ser legítimo só porque o Presidente fez uma declaração que agradou meia dúzia de pessoas.

Outro acontecimento curioso é o fato do exército não interferir nas violentas manifestações realizadas pelos civis na Praça Tahrir. Não impediu, por exemplo, que os manifestantes a favor de Mubarak invadissem a Praça e começasse a atacar. Esses manifestantes usavam CAVALOS, CAMELOS!!!! Quando é que os ativistas contrários ao Governo, em qualquer momento durante todos esses nove dias, agiram de forma violenta como fizeram os manifestantes pró-Mubarak? Por sorte os ativistas contra o Governo conseguiram prender alguns manifestantes pró-Mubarak e puderam provar que se tratavam de policiais à paisana, sabotadores, infiltrados com a intenção de promover a desordem.

A pretensão de Mubarak é desestruturar os manifestantes contrários ao seu Governo, é mudar o foco da atenção internacional. Deixa-se de olhar os protestos contra o ditador para olhar os violentos confrontos entre manifestantes pró e contra. Lamentável que isso ocorra, já que são vidas que estão em jogo. Mas o ditador corrupto não está preocupado com pessoas, e coitadas daquelas que acreditaram em sua alto remissão. Tudo não passa de estratégia política para driblar a intenção do povo em derrubá-lo do poder.

E quem diria, Barack Obama fazendo uma declaração por 5 minutos sobre a crise do Egito, logo após a declaração de Mubarak. Em sua declaração “sugere” que as mudanças, mencionadas por Mubarak, ocorram agora. Hosni Mubarak por sua vez, em nota divulgada hoje, afirmou que repudia pressões internacionais a respeito das mudanças que pretende fazer. A pergunta, da qual já tenho a resposta, mas que reluto em fazer é: o que é que Estados Unidos tem haver com isso? como pode haver tanta interferência assim?

Enfim, pressionado pelos Estados Unidos e por diversos outros países árabes, não se esquecendo obviamente de Israel (que a propósito, está rezando para o fim dos protestos), Hosni Mubarak tenta não cair da corda que está pra lá de bamba. Alguém pode, por favor, cortar essa corda?


terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Egito 1º de fevereiro - O grande protesto



Cairo. Fonte: Al Jazeera.


Alexandria. Fonte: Al Jazeera.

Isso mesmo. São mais de um milhão de pessoas até o momento na Praça Tahrir. No Cairo a estimativa é que ultrapasse este número. Em outras cidades do Egito também estão sendo realizados protestos.

O exército egípcio alertou para que os egípcios tenham atenção pois podem haver sabotadores infiltrados na manifestação. O ditador Hosni Mubarak novamente tentará provocar desordem entre os manifestantes.

Mubarak você já conseguiu ouvir dessa vez? entendeu? eles estão gritando em árabe mesmo!!!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...