quinta-feira, 10 de março de 2011

Um inferno israelense: família palestina terá que dividir casa

Notícias de desalojamento e de desocupação são freqüentes na Palestina. No entanto, hoje quando vi a notícia de que uma família palestina terá que “compartilhar” um quarto e a parte da frente de sua casa com uma família de colonos judeus fiquei estarrecida. Não consegui pensar em outra coisa que não seja “um inferno”.

Inacreditável, inconcebível, inaceitável, inadmissível, intolerável, insuportável... e quantos mais “...vel” puderem existir.

A alegação da família judaica é praticamente a mesma de todas as outras. Reivindicam as terras que se localizam em toda Jerusalém com alegação de tê-las comprado anteriormente ou de que Jerusalém é a capital de Israel. No caso desta família foi aberto um processo contra a família árabe Hamdallah, o qual durou 11 anos e que agora apresenta esta sentença. A família judaica reivindica o terreno por alegar que o comprou antes da guerra de 1948, ou seja, antes da Resolução 181 da ONU (partilha).

O que se vê na Palestina hoje são israelenses que pensam que têm direito sobre terras alheias, enquanto que os palestinos não podem se quer abrir um processo, quando a situação segue em sentido contrário.

A Resolução 181 da ONU previa a partilha de ambos os lados. Palestinos e israelenses teriam direitos sobre determinadas terras e aqueles que se encontrasse em terras opostas perderiam o direito sobre estas. Isso aconteceu com os palestinos, mas não aconteceu com os israelenses. Pelo contrário, o que se vê hoje é o descumprimento da Resolução 181 e o avanço permanente e constante de construções israelenses em terras palestinas.

A família Hamdallah, se agüentar ficar muito tempo debaixo do mesmo teto da família israelense, certamente irá sofrer todo tipo de humilhação. Está previsto inclusive proteção de soldados do exército israelense para a família judia.



video

2 comentários:

  1. Por que vc chama os árabes de "palestinos" e os israelenses (que também são palestinos pois nasceram lá) de sionistas? Acaso não são os dois povos palestinos? Pois ambos não "nasceram" na palestina? Vejo q vc é bem sensata e também é bem centrada no "conflito". Seus artigos são muito bons.

    Cledson-UFRN

    ResponderExcluir
  2. Cledson,
    Sua pergunta é bem interessante. De fato, ao considerar todo o território legalmente palestino, todas as pessoas nascidas lá seriam palestinas. No entanto, não é isso o que ocorre. A palestina foi roubada pelo sionismo (movimento que defende o povo judeu e a criação do Estado de Israel). Todo israelense é sionista. Sendo um sionista, de longe pode ser considerado um árabe. Eu chamo os palestinos de árabes, pois o são de fato e os israelenses de sionistas, ladrões de terra alheia. Esclareço, por fim, que não sou anti-semita, não rejeito o judaísmo, apenas não compartilho da mesma religião.

    ResponderExcluir

Olá leitor!
Comentários são sempre muito bem-vindos.
Obrigada por interagir.
Daniele El Seoudi.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...